Publicidade
Publicidade

Muitas pessoas sonham em comprar um carro. Afinal, é um momento de realização, aquela conquista tão aguardada e almejada.

Mas, normalmente, essa aquisição envolve o compromisso de boa parte do orçamento mensal e afeta diretamente a maneira de como se leva o dia a dia.

Portanto, é preciso conciliar os nossos desejos e necessidades para tomar a melhor decisão possível.

Publicidade

Mas qual carro escolher? Qual o carro ideal? Quais os tipos e modelos presentes no mercado? E qual é a diferença entre câmbio automático e manual?

Publicidade

São muitas perguntas a se fazer para escolher a opção que mais se encaixa ao nosso perfil.

E, antes de realizar a compra, é preciso levar algumas coisas em consideração.

Para início de conversa, vamos entender melhor a diferença entre câmbio automático e manual.

Publicidade

Apesar da procura pelo automático estar aumentando com o passar dos anos, o manual ainda é o mais usado pelos brasileiros.

Publicidade

Ele também é o mais barato, tanto na hora da compra do veículo quanto na manutenção. Para usar ele, é preciso colocar o pé na embreagem, movimentar o câmbio e retirar o pé.

Existem cinco marchas, além da ré, onde cada uma delas representa uma força diferente de motor.

Este câmbio possibilita ao motorista ter mais controle sobre o carro, apresentando uma resposta mais rápida em arrancadas e ultrapassagens e, por isso, é o modelo ideal para quem ama e sente prazer em dirigir.

Porém, ele pode ser mais cansativo, principalmente para quem enfrenta trânsito e congestionamento nas cidades, exigindo mais atenção e uso constante da embreagem. Já o automático apresenta maior facilidade e conforto ao motorista, uma vez que não é preciso trocar de marcha.

Publicidade

São mecanismos elétricos que realizam a troca, que funciona através da pressão do óleo. Atualmente, existem seis marchas, porém existem algumas marcações representadas pelas letras: N (ponto morto), P (quando o carro está parado), D (acionamento para andar) e R (ré).

Esse tipo de câmbio tem um custo mais elevado para arrumar, porém tem maior durabilidade e segurança.

Publicidade

Uma desvantagem é que ele consome mais combustível que o manual, devido ao mecanismo das trocas. É uma boa opção para quem prefere a comodidade na hora de dirigir e não quer se preocupar tanto com as trocas de marcha constantes.

Agora que já sabemos a diferença entre os câmbios, vamos conhecer quais são os tipos de carros existentes no mercado? Bom, existem algumas categorias:

Publicidade
  • Hatch
  • Sedan
  • SUV
  • Picape
  • Conversível
  • Minivan

Cada uma possui as suas particularidades e atende as necessidades de cada motorista, dependendo do seu perfil.

O Hatch é um automóvel com traseira curta. Existe o compacto, o subcompacto e o médio. Esse modelo apresenta maior facilidade para manobrar e melhor visão pelo retrovisor interno. São carros mais leves, ideais para o dia a dia, garantindo boa dirigibilidade ao motorista. É indicado para casais e famílias pequenas.

O Sedan é um carro que possui maior capacidade no porta-malas, um ótimo espaço interno – proporcionando maior conforto aos passageiros -, estabilidade e um desempenho superior no motor, com mais potência. Existem três tamanhos: compacto, médio e grande. Uma ótima opção para famílias, motoristas de aplicativo e para quem trabalha e viaja recorrentemente de carro.

O SUV se popularizou bastante no Brasil. São modelos mais altos em relação ao solo, passam com mais conforto em buracos, possuem mais espaço internamente e a posição de dirigir também é mais elevada. Podem ser compactos, médios ou grandes. Por ter um design mais robusto e esportivo, é indicado para aventuras em estradas de terra e com diferentes níveis de dificuldade.

Publicidade

A Picape se diferencia por ter um compartimento separado na parte de trás, normalmente para acomodação de bagagem. Antigamente, era mais utilizado por trabalhadores que precisavam fazer transporte de carga, mas atualmente já existem modelos mais urbanos, com uma estética agradável, utilizados tanto nas cidades como também em aventuras off-road.

Publicidade

O Conversível é sonho de consumo de muitas pessoas, pois possui teto removível, que pode ser manual ou elétrico, com capota rígida ou de tecido. Com esse modelo, utilizado mais para lazer, o motorista pode desfilar de capote baixa. No entanto, esse modelo possui um elevado custo, além do problema de segurança, por isso não é muito comercializado no Brasil.

O público-alvo é mais específico, para quem possui maior poder aquisitivo, como empresários, artistas e colecionadores.

A Minivan possui um espaço interno bem amplo, posição elevada de dirigir, além de porta-copos e objetos espalhados por todo o carro. Existem opções com motores mais modestos e mais potentes, ficando a critério do cliente escolher dependendo do uso e necessidade. São ideais para viagens e grandes famílias.

Publicidade

Abaixo, listamos alguns modelos de carro para você conhecer antes de escolher o seu ideal.

Volkswagen UP!

Esse é um autêntico carro urbano, que chegou ao mercado brasileiro em 2014, sendo um dos modelos mais econômicos do país, com três cilindros flex. Faz parte da categoria Hatch, tem leveza e agilidade na direção, além de uma estética agradável com dimensões compactas e motorização moderna.

Atualmente, é o menor automóvel da marca alemã, excelente para casais e pequenas famílias.

Publicidade
Publicidade

O carro é equipado com ar-condicionado, direção elétrica, computador de bordo, volante multifuncional, vidros dianteiros, sistema de som com bluetooth e suporte para smartphone, travas e retrovisores elétricos. O câmbio é manual. Em média, seu preço está em cerca de R$49,5 mil.

Chevrolet Onix

Esse modelo também faz parte de categoria Hatch, porém é mais esportivo e com bom conteúdo, sendo o carro mais vendido do Brasil pelo quinto ano consecutivo. Ele é ágil, confortável, estável para dirigir e pode ser equipado com câmbio automático ou manual.

Além disso, possui bom espaço interno, direção elétrica, vidro elétrico, ar-condicionado, assistente de partida em rampas, câmera de ré, central multimídia com tela tátil, coluna de direção com regulagens de altura e profundidade, destravamento de portas sem chave, partida do motor por botão, espelhos retrovisores com ajustes elétricos e carregador de celular por indução.

Publicidade

Em questão de consumo, os números são bons, principalmente quando se abastece com gasolina. Tem aceleração rápida, com engates curtos e precisos. O valor inicial é de R$65,9 mil.

Volkswagen Virtus

Esse modelo é recente – disponível no mercado brasileiro desde 2018 -, e agrada a muitos, pois possui um motor eficiente de 1.0 TSI flex de três cilindros, além de câmbio automático de seis marchas, que garantem um bom equilíbrio entre desempenho e consumo de combustível.

Publicidade

É um carro confortável, da categoria Sedan, com amplo espaço interno e bom acabamento e medidas externas. Para se ter uma idéia, o porta-malas tem capacidade para 521 litros de bagagem, sendo um dos maiores da categoria. Além disso, as caixas de roda são afastadas, permitindo assim um bom espaço útil para acomodar grandes objetos sem dificuldades.

Publicidade

Possui controle eletrônico de estabilidade, controle de tração, direção elétrica, ar-condicionado, vidros dianteiros e traseiros elétricos, travamento elétrico e remoto das portas, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo com display multifuncional, central multimídia com tela sensível ao toque, suporte para celular no painel com entrada USB para carga, volante multifuncional, sistema de som com quatro alto-falantes, entre outros. O valor é de R$ 79,6 mil.

Honda Civic

Essa versão é a que tem o melhor custo-benefício, pois vem equipada com um motor 2.0 e câmbio automático CVT, com sete marchas. Faz parte da categoria Sedan, é um carro moderno, espaçoso, com design requintado, extremamente confortável e bom de guiar.

Na lista de equipamentos, possui grade frontal cromada, retrovisores eletricamente rebatíveis, faróis com acendimento automático, freio de estacionamento eletrônico, piloto automático, duas entradas USB, equipamento de som com bluetooth e interface para smartphones, display multimídia com tela de sete polegadas, direção elétrica, ar-condicionado, bancos de couro e velocímetro digital.

O porta-malas possui capacidade para guardar 519 litros de bagagem. O preço dele é de R$ 107,6 mil.

Publicidade

Nissan Kicks

Esse modelo tem design sofisticado, um belo aspecto visual e faz parte da categoria SUV. Foi lançado em 2016 e é um dos que mais vendem em nosso país. Se por fora, possui esse ar de sofisticação e esportividade ao mesmo tempo, por dentro o Nissan Kicks tem um ambiente agradável, com bancos espaçosos e confortáveis. O espaço interno é bom, com acabamento em couro, tecido e plástico de qualidade.

Publicidade

Em questão de consumo, é um carro bastante econômico, possui quatro cilindros e câmbio automático CVT. A capacidade de armazenamento no porta-malas é de 432 litros. Possui direção elétrica com assistência variável, rodas de liga leve, controle de estabilidade e tração, sistema inteligente de partida em rampa, piloto automático, câmera de ré, display multifuncional, navegador GPS e ar-condicionado. Com perfil bem aerodinâmico e equilibrado, o valor inicial do carro é de R$92.7 mil.

Estes são alguns dos modelos mais vendidos no Brasil atualmente. Mas, antes de escolher qual é o ideal para você, é preciso levar em consideração alguns fatores. Conheça cada um deles abaixo:

Publicidade

Planejamento: Planejar é essencial na hora de comprar um carro. O primeiro passo é verificar qual o orçamento disponível para investir: qual o valor total do veículo? Você vai pagar à vista, com consórcio ou vai optar pelo financiamento? Coloque no papel e veja o que vale mais a pena.

Cuidado com os custos adicionais: Como já vimos ali em cima, além do veículo, existem outros custos, como: IPVA, licenciamento, combustível, seguro do carro, revisões e possíveis manutenções. Coloque esses gastos também no papel, para não ser pego de surpresa.

Veja quais são as suas necessidades: Para encontrar o carro certo, pense para quais ocasiões irá utilizar o veículo. Para trabalho? Locomoção no dia a dia? Lazer e esportes? Uma dica é pensar nos carros que você já teve anteriormente e o que faltava neles. Se este é o seu primeiro carro, pense no tipo de uso que fará dele. Veja qual categoria se adequa mais ao seu perfil e ao seu bolso. Lembre-se que alguns carros são mais baratos para comprar, mas caros de manter.

Considere vários modelos: Às vezes, precisamos deixar a paixão de lado e comparar com outros tipos de modelos, na mesma categoria e que também te atenderiam. Quem sabe você não descobre um carro mais barato e igualmente interessante? Esteja aberto a opções.

Publicidade

Faça o test drive: Muitas pessoas não aproveitam direito essa oportunidade, mas ela é importantíssima para ver se, na prática, esse é mesmo o carro perfeito pra você. Experimente passar pelo trajeto que faz todo dia, teste o motor e a capacidade de freio, regule o banco, veja até mesmo os acessórios. Às vezes, no calor do momento, deixamos alguns detalhes escapar e percebemos a enorme diferença que fazem no cotidiano.

Publicidade

Avalie novos e semi-novos: Compare o mesmo carro com um modelo zero quilômetro e um semi-novo. É possível conseguir um ótimo carro, com pouco desgaste e ainda dentro da garantia. Mas verifique antes como está a documentação, o nível de preservação e verifique a quilometragem. Para garantir, leve um mecânico de confiança para dar uma olhada no veículo e ajudá-lo a escolher, assim você aumenta suas chances de não cair em uma cilada.

Não compre o carro sob pressão: A compra de um carro é um momento muito importante, portanto deve ser pensado com calma, sem ansiedade e imediatismo. Tire algumas horas e reflita se o negócio é realmente bom!

Agora que você já conhece um pouco mais a fundo o universo dos carros, bem como os tipos de câmbios, modelos e categorias, vá atrás dos seus sonhos e conquiste aquele carro que você tanto deseja! Afinal de contas, a aquisição de um carro novo é sempre um momento de alegria e emoção para toda a família.

Publicidade